Quando uma empresa decide contratar uma solução de tecnologia, é sinal de que ela está procurando por algo que resolva seus problemas. E isso vale muito para o software que ficará com a gestão do negócio. Saber como escolher um ERP, então, é algo que precisa ser muito bem calculado, com todas as principais variáveis analisadas de forma cuidadosa.

Imagine que sua empresa ainda opera a gestão utilizando planilhas e papéis e decide migrar para uma solução digital. Esse processo de mudança deve ser o melhor possível, tanto do ponto de vista da qualidade do produto quanto das mudanças culturais e operacionais.

O mesmo vale para quem quer migrar de um ERP para outro. É fundamental verificar tudo nos mínimos detalhes para que o prejuízo não chegue na fatura da empresa. Afinal, se você está mudando, é para algo melhor, não é mesmo? Então, não pode correr o risco de errar e se arrepender.

Os pontos na hora de escolher um ERP

Mas vamos para a parte prática. Você já entendeu que precisa ficar de olho em variáveis. Mas em quais exatamente? Vamos, então, falar sobre os detalhes que precisam ser observados nesse processo.

Realidade da sua empresa

Bom, como falamos anteriormente, a decisão de buscar por um ERP foi tomada. Mas, na hora da escolha, é bom dar um passo atrás e se perguntar o motivo pelo qual você optou por essa tecnologia. Isso será importante para que a alternativa escolhida atenda suas particularidades.

Uma empresa que trabalha com exportação, por exemplo, precisa ter algo que contemple bem essa particularidade. Afinal, é parte muito importante do seu negócio. O ideal, portanto, seria uma solução que faça o controle do processo de exportação, desde aprovação interna do INVOICE até a chegada da mercadoria no cliente.

Se isso não for feito, você pode ter até algo bom, mas que não satisfaça as reais necessidades da empresa. Compare com um carro. Uma pessoa que usa um carro para ir ao trabalho, por exemplo, não precisa de algo muito sofisticado, pode ser mais simples. Ela não precisará, então, de um carro 4 x 4, com várias funcionalidades ou um veículo que ande a altas velocidades. Sairá caro e não será bem aproveitado. É necessário unir a qualidade às necessidades. Um produto pode ser muito bom para pontos específicos.

Reputação do fornecedor

Isso pode até parecer algo banal, mas, definitivamente, não é. Investigue o fornecedor, busque referências, entenda o negócio dele, saiba como ele trabalha, de que forma ele atende os clientes. Não adianta de nada, por exemplo, ter um baita software e deixar as empresas na mão em caso de emergências.

Procure uma solução olhando todos os aspectos, desde os mais básicos aos mais complexos. Não economize em perguntas. Saiba como essa empresa resolverá seu problema.

Funcionalidades do ERP

Os dois últimos pontos nos levam a um terceiro. Conheça bem as funcionalidades antes de escolher um ERP para contratar. Peça demonstrações, telas do produto, cases de sucesso, saiba como tudo funciona. Como já falamos, um produto pode ser muito bom, mas não atender aquilo que sua empresa precisa.

E aqui tem um ponto extra. Veja se a empresa a ser contratada está disposta a fazer treinamentos, ensinar tudo o que é necessário para que a solução possa rodar perfeitamente.

Você pode precisar de uma ferramenta estável, flexível e que permite o uso em multiplataformas, integrando todos os departamentos e setores da empresa, desde o recebimento de materiais até a expedição de produtos, passando pelas áreas financeira, contábil/fiscal, comercial, gestão de materiais e suprimentos, logística, gestão de manufatura e chão de fábrica.

Implantação do software

Esse é outro detalhe que faz muita diferença. Confira o processo de implantação do software. Você pode ficar encantado e na hora de instalar, percebe que precisará de muito mais que imaginava. E aí a coisa pode começar a sair muito mais cara para o seu negócio. Conheça todos os requisitos necessários, inclusive os da sua empresa.

Segurança da informação

Em tempos de ataques cibernéticos, um ponto muito importante é a segurança da informação na hora de escolher um ERP. Confira com o fornecedor o que ele oferece para garantir que seus dados não sejam corrompidos ou não vazem. Essa garantia é essencial para que você consiga trabalhar com tranquilidade.

Conectividade com outros sistemas

Mais um bom atributo de um sistema ERP é a conexão com outros sistemas, como o do RH. Isso pode tornar o trabalho muito mais fácil, pois torna a empresa muito mais integrada e com processos mais fluidos.

Agora, com essas dicas em mãos, busque o ERP que melhor se encaixe na sua realidade. Se ficou com alguma dúvida, entre em contato com a gente. Estamos à disposição para ajudá-lo.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais

Quer receber mais conteúdos como este?

Desenvolvido pela