Queremos falar com você sobre a organização dos itens no seu armazém, que é um ponto crucial na sua operação. Vamos fazer uma analogia: já imaginou uma cidade sem um esquema de endereços catalogados e padronizados? Se imaginou agora, deve ter percebido que seria um caos, certo? Seria muito difícil encontrar as pessoas e enviar cartas, por exemplo. No armazém da sua empresa é a mesma coisa. Não contar com um modelo de endereçamento de estoque pode deixar tudo muito caótico em diversas partes do processo logístico, principalmente na expedição de produtos.

Vamos explicar, então, o que é endereçamento de estoque e a função desse método na logística da sua empresa. Comparando com os CEPs já dá uma boa dimensão do que estamos falando, não é mesmo? Mas vamos falar também sobre como implementar essa estratégia em seu armazém e sua importância.

O que é endereçamento de estoque?

Da mesma forma como os CEPs, ruas e números de casas, o endereçamento de estoque ou endereçamento logístico, como também é chamado, trata-se de um sistema de localização de produtos dentro de um armazém. Do mesmo modo como você é encontrado em um endereço, um item no seu estoque também pode. Basta catalogar esse sistema.

Os itens que compõe o endereçamento logístico

A forma mais utilizada de fazer isso é criando um sistema que enumere ou crie códigos para áreas, corredores, módulos, níveis e até para o que é chamado de vão. Vamos explicar melhor cada um desses itens para você entender melhor.

Área

A área pode ser considerada como uma espécie de bairro dentro do seu armazém, pois é uma grande área que pode armazenar determinado tipo de produtos e que é composta por uma série de corredores e outros níveis. Quanto maior o tamanho do armazém, maior o número de áreas ele pode ter.

Corredor

O corredor, basicamente, pode ser considerado como uma rua dentro do seu estoque. Por isso, assim como em uma cidade, é importante que não existam corredores com códigos iguais. E ele pode ser composto pelos outros tipos de estruturas.

Módulo

Agora chegamos ao que podemos chamar de prédio do armazém, pois são as colunas das prateleiras.

Nível

Dentro dos módulos existem os níveis, que, em resumo, são os andares dessas colunas.

Vão

Por fim, chegamos aos vãos dos armazém, que são como os apartamentos localizados dentro de cada um dos níveis.

Agora, vamos imaginar um estoque de um supermercado, que precisa lidar com produtos de diversos tipos. Então, a área um lote de detergente pode estar localizado na área 1, destinada a produtos de limpeza, no corredor 3, módulo 5, nível 2 e vão 3.

Até pode parecer um pouco complexo, mas, na verdade, perceba que fica muito mais fácil para catalogar e depois encontrar um determinado produto. Assim que ele chega, você o destina para o nível da categoria que ele se enquadra e a partir daí vai alocando-o dentro de outras regras para encontrar um ponto específico de armazenagem.

Tipos de endereçamento

O endereçamento logístico pode ser feito de duas formas principais: fixo e dinâmico. Vamos entender cada um deles.

Endereçamento fixo

O endereçamento fixo é aquele em que os produtos possuem locais pré-determinados de armazenamento. Em nossa analogia com um estoque de supermercado, alguns produtos químicos, por exemplo, (como soda cáustica) não podem ser armazenados próximos a outros itens para evitar contaminação. Para estes produtos podemos fixar alguns locais de armazenamento onde armazena-se especificamente aquele produto naquele local.

Aqui o benefício principal é a facilidade de organização, pois já está pré-determinado onde cada um item será alocado assim que entrar em seu estoque. Uma das desvantagens é que ele acaba permitindo espaços ociosos, que vão esperar que novos lotes sejam adquiridos ou fabricados (no caso de uma indústria), já que naquele local não se armazena outro produto.

Endereçamento dinâmico

O endereçamento dinâmico é aquele em que, ao invés de possuir locais fixos para armazenamento, existem várias possibilidades de locais para alocar produtos. No momento de armazenar o item, busca-se os pontos possíveis e opta-se pelo melhor local disponível naquele momento.

Para a utilização deste tipo de endereçamento devem ser definidas regras para armazenamento, como curva ABC, percentual de rotatividade, agrupamento por tipo de produtos e prioridades. Em nossa analogia com um supermercado, ao armazenar um produto do grupo alimentício, por exemplo, a mercadoria será alocada juntamente com outros produtos do mesmo grupo. Porém, seu local de armazenamento não será fixo, mas sim qualquer um junto a outros alimentos.

Uma das vantagens é o aproveitamento e a otimização dos espaços, uma vez que o armazenamento se utiliza de regras permitindo uma gama de locais possíveis para armazenamento. Outro benefício é que um determinado local (endereço) não fica limitado a armazenar apenas um produto. Porém, se o projeto de layout/regras não forem definidos de forma coerente, pode-se gerar uma confusão no estoque.

Como podemos perceber, não existe uma forma melhor que outra. Cada qual tem suas características e finalidades.  Em ambos os casos tanto o layout como as regras devem ser bem definidas para que haja o melhor aproveitamento físico possível do armazém, sem comprometer a qualidade dos produtos armazenados.

Benefícios do endereçamento de estoque

Agora vamos tratar especificamente dos principais benefícios do endereçamento logístico. São alguns, que começam pela separação e chegam em uma melhor organização.

Facilidade no picking (separação)

Esse é um dos benefícios mais visíveis do endereçamento logístico. Imagine quando chega a ordem de retirada de detergente do estoque. Basta consultar no sistema o endereço, aquele que mencionamos no exemplo. Muito mais fácil, não é mesmo?

Otimização dos recursos operacionais

Quando bem executado, o endereçamento pode ajudar as empresas não apenas na otimização dos armazenamentos. O processo de movimentação dos produtos pode ser melhorado consideravelmente com um bom sistema de endereçamento. Os recursos operacionais para movimentação (equipamentos, mão-de-obra, etc.) podem se beneficiar com a redução da quantidade de movimentos, redução do tempo de movimentação e seleção do melhor recurso a ser utilizado (empilhadeira, paleteira manual, transpaleteira, etc.).

Processos mais ágeis e assertivos

Mencionamos anteriormente a vantagem na separação, mas a verdade é que o endereçamento é benéfico para os processos como um todo no estoque. Até mesmo armazenar os produtos fica mais fácil. Com uma regra em mãos, é só ir ao endereço disponível e alocar. O inventário também fica mais organizado a partir dos códigos.

Uso da tecnologia

Ficou clara a importância de contar com um endereçamento logístico em seu armazém? A vida da gestão e dos operadores fica mais fácil no dia a dia. E pode ficar ainda melhor com apoio da tecnologia certa.

Um sistema WMS, por exemplo, pode fazer isso tudo de forma automática, indicando para os operadores o local de armazenamento, considerando as regras estabelecidas e a lotação do estoque.

endereçamento de estoque

Quer entender melhor como funciona uma ferramenta como essa? Acesse o banner abaixo e confira nosso e-book sobre implementação de uma ferramenta de WMS.

E continue acessando nosso blog para conferir outros artigos sobre gestão de estoque e da empresa como um todo. Sempre que tiver dúvida, nos procure. Nossos especialistas estão à disposição para ajudá-lo.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais

Quer receber mais conteúdos como este?

Queremos garantir a melhor navegação e personalizar sua experiência no nosso site. Por isso, coletamos informações pessoais de preferências e interesses por meio de cookies e outras tecnologias semelhantes. Entenda como usamos os dados armazenados na nossa Política de Privacidade.